Espetáculo "Meu Saba"

Pedro Fulgêncio

Data: de 24.05.2018 até 03.06.2018

Local: Centro Cultural Banco do Brasil - CCBB

Em novembro de 1995, aos 19 anos, Noa Ben-Artzi Pelossof foi escolhida para uma difícil missão: prestar homenagem ao então primeiro-ministro de Israel Ytzhak Rabin, seu avô, vítima de um assassinato que marcou o mundo. A força de suas palavras, que expressaram memórias afetuosas e relatos sombrios de uma guerra secular, deram origem ao livro “Em Nome da Dor e da Esperança”, inspiração do espetáculo “Meu Saba”, em cartaz no CCBB Belo Horizonte, entre 24 de maio e 3 de junho.
 
“Meu Saba” se passa nos 30 segundos que Noa Ben-Artzi leva para chegar ao púlpito onde fará a homenagem ao avô (saba, em hebraico). Nesse espaço temporal, ela revive sentimentos da infância passada na casa dos avós, uma mistura de amor de sua família e medo constante do ódio vindo de dentro e de fora do país.
 
Em 1994, Ytzhak Rabin recebeu o Prêmio Nobel da Paz devido ao Acordo de Oslo, que assegurou a autonomia palestina na faixa de Gaza e o fim do conflito entre a OLP (Organização para a Libertação da Palestina) e Israel. Um ano depois, o premiê foi morto por um radical israelense que discordava de sua visão sobre o conflito.
 
A atriz Clarissa Kahane, que vive Noa no espetáculo, é encantada com o texto desde a primeira leitura, realizada há mais de 10 anos. Ela ganhou o livro de sua avó, quando tinha 17 anos e decidiu, em parceria com o produtor Miguel Colker, levar esse relato emocionante para o teatro, dando continuidade à parceria com o diretor Daniel Herz, com quem trabalhou em diversos projetos como atriz e diretora assistente. Segundo Herz, “em um momento de tantas incertezas, tantos radicalismos macabros, encenar 'Meu Saba' traz um alento, a possibilidade da coexistência pacífica na diferença.”
 
DEBATES PÓS SESSÕES
 
Após o espetáculo dos dias 26 e 27 de maio e 2 de junho serão realizados debates com representantes da comunidade judaica e participação da atriz Clarissa Kahane e do diretor Daniel Herz.
 
Dia 26 de maio | Bate-papo com a presença da israelense Revital Poleg, representante geral da Agência Judaica no Brasil e ex-assessora de Shimon Peres, primeiro ministro e presidente de Israel e João Koatz Miragaya, representante do Movimento Juvenil Habonim Dror Brasil e da Agência Judaica.
 
Dia 27 de maio | Uri Lam, rabino na Congregação Israelita Mineira, psicólogo e filósofo, irá conversar com o público sobre a questão da “Coexistência no Estado de Israel”, partindo de conhecimentos construídos pelo próprio Yitzhak Rabin, Shimon Peres e Amos Oz.
 
Dia 2 de junho | Marcos Brafman, presidente da Câmara Brasil-Israel Comércio e Indústria de Minas Gerais e ex-presidente da Federação Israelita do Estado de Minas Gerais, discutirá sobre o tema: “Por que não foi criado o Estado Palestino”. Ele pretende fazer um resumo dos fatos ocorridos desde 1947 quando a ONU votou a Resolução 181 da Partilha da Palestina do Mandato Britânico criando dois estados na região – um estado para os judeus e um estado para os árabes. Desde então, foi fundado e desenvolvido o Estado de Israel e não foi criado pelos árabes o estado denominado, a partir de 1967, como o Estado Árabe Palestino.
 
OFICINA DIRIGINDO MONÓLOGOS COM DANIEL HERZ
 
Nos dias 26 e 27 de maio, o diretor do espetáculo “Meu Saba”, Daniel Herz, vai conduzir a oficina “Dirigindo Monólogos”. As aulas ocorrem de 14 às 18 horas, no Galpão Cine Horto (Rua Pitangui 3613, Horto). Por meio de exercícios, a ideia é aprofundar a visão do ator sobre a cena não naturalista. Domínio do ritmo, conhecimento da energia (contenção, explosão, suave, vigoroso etc.). Redimensionamento do espaço real de uma situação formam um leque de exercícios e técnicas para se ter uma melhor abordagem sobre o ator e conseguir buscar uma expressão não naturalista para explorar a questão: de quem estamos acompanhados em cena, sem ficar só no discurso conceitual do termo. Inscrições: https://bit.ly/2G7wr8U . Público-alvo: estudantes e profissionais de teatro a partir de 18 anos.

Informações Adicionais:

Dias e horários: 5ª a domingo, às 20h
Classificação: 12 anos
Duração: 60min

http://culturabancodobrasil.com.br


Alguns eventos deste espaço:

20.06.2018

Orquestra jovem Sesiminas

A Orquestra Jovem SESIMINAS é formada pelos alunos da EFIC - Escola de Formação de Instrumentistas de Cordas, um projeto de gratuidade do Sistema FIEMG. Com uma trajetória repleta de sucesso no meio musical, o...

28.06.2018

Eugênia

Eugênia sai do túmulo para contar sua história tragicômica: nascida em Vila Rica, Minas Gerais, aos 11 anos, vai para Portugal, ser dama de Carlota Joaquina e torna-se amante de Dom João VI, de quem...