Exposição Diego e Frida: um sorriso no meio da estrada

Juan Guzmán/Divulgação

Data: de 29.11.2017 até 18.02.2018

Local: CâmeraSete – Casa da Fotografia de Minas Gerais

Autorretratos pintados por Frida Kahlo estampam bolsas, canecas, camisetas e fantasias de carnaval. As inconfundíveis sobrancelhas são copiadas. Flores ornando os cabelos ajudam a compor a imagem que se tornou mundialmente popular. Um dos principais nomes do surrealismo na década de 1950 (apesar de tê-lo negado em certa época de sua carreira), Frida expressou de maneira visceral o universo feminino. Ícone, dialoga com homens e mulheres de várias gerações.
 
O relacionamento de Frida Kahlo com o muralista Diego Rivera  é tema da mostra de fotografia Diego e Frida: um sorriso no meio da estrada. “O objetivo da exposição é apresentar uma abordagem intimista da história e da vida do casal”, informa Adolfo Zepeda, cônsul do México no Rio de Janeiro. 
 
O acervo é inédito. A maior parte das fotos não foi publicada. Foram feitas por amigos do casal – entre eles, Juan Guzmán, Manuel Alvarez Bravo, Nicolás Murray e Edward Weston. As imagens registram as diferentes fases do relacionamento – vida, dor e morte de Frida e Diego. A exposição reúne 40 imagens. A seleção segue a cronologia – da infância de Diego e Frida até a morte de ambos.
 
“Para compreender o significado de Frida Kahlo, é necessário colocá-la na história. Trata-se de uma mulher do início do século 20 que ocupou espaços na arte e na política do México”, diz o cônsul. “Foi personagem fora de seu tempo: rebelde, talentosa e influente, longe dos padrões estéticos para uma mulher daquela época. E com caráter necessário para transcender na história por sua arte e sua personalidade”, completa.

Informações Adicionais:

3ª a sábado, das 9:30 às 21:00