Iate Clube

Iate Clube BH
Iate Clube BH
Nos projetos de Juscelino Kubitschek, prefeito de Belo Horizonte entre os anos de 1940 e 1945, a Lagoa da Pampulha seria parte de um bairro de lazer para a população, “um bairro lindo”, definia. Nos planos do político, que nos anos seguintes chegou a governador de Minas e presidente da República, o Iate Golfe Clube seria um espaço para a prática de esportes e para o entretenimento da população. Os planos foram concretizados, pelo menos do ponto de vista conceitual.

O espaço de esportes e lazer foi criado e recebeu o nome de Iate Golfe Clube, inaugurado em 1943. Como propriedade pública gerenciada pela Prefeitura, o clube inseria a lagoa como alternativa efetiva de convívio das famílias – a lagoa era mais do que parte da paisagem projetada. O Iate chegou a ser, nos primeiros anos da existência da lagoa, sede de um clube de regatas. Em meados de 1942, existiam três clubes de regatas em Belo Horizonte que dispunham da modalidade de remo no rol de suas atividades esportivas. A lagoa também servia para para práticas de natação, esqui e pescarias.

A sede do Iate tem a forma de um barco, que se lança pelo espelho d’água. Completando a beleza do lugar, o paisagista Roberto Burle Marx deu o tom colorido ao Iate ao se responsabilizar pelos jardins e ainda pintar o painel: "O Esporte". Desde que os portões do novo clube foram abertos, a administração estava sob a responsabilidade do município. No entanto, na tentativa de sanar problemas de abastecimento de água na capital mineira, em 1960, a Prefeitura tomou a decisão de vender alguns imóveis, entre eles o Iate Tênis Clube, para arrecadar dinheiro e financiar as obras.